JOGOS SANTA CASA - JORNAIS - REVISTAS -TABACARIA. Venha visitar-nos e... Saia Excêntrico.

.Pensamentos

. MUDAMOS DE CASA

. A VIAGEM CONTINUA.

. AMOREIRA - PLÁSTICO / TAM...

. Óbidos ou Óbidos? Óbidos!

. Óbidos celebra o Feriado ...

. Israel ameaça desencadear...

. Bombeiros de Óbidos ganha...

. FELIZ ANO DE 2009.

. NATAL HOJE

. 60º Aniversário da Declar...

. EB1 da Amoreira, Óbidos e...

. Amoreirense desenhou a Pr...

. Português para todos em Ó...

. Uma pequena lenda de Óbid...

. Vila de Gaeiras – Óbidos ...

.Arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Sábado, 31 de Maio de 2008

DIA INTERNACIONAL DA CRIANÇA.

 

 

 Menino Grande

 
Também eu, também eu.
joguei às escondidas, fiz baloiços,
tive bolas, berlindes, papagaios,
automóveis de corda, cavalinhos…
Depois cresci,
tornei-me do tamanho que hoje tenho;
os brinquedos perdi-os, os meus bibes
deixaram de servir-me.
Mas nem tudo se foi:
ficou-me,
dos tempos de menino
esta alegria ingénua
perante as coisas novas
e esta vontade de brincar. 
Vida!,
não me venhas roubar o meu tesoiro:
não te importes que eu ria,
que eu salte como dantes.
E se eu riscar os muros
ou quebrar algum vidro
ralha, ralha comigo, mas de manso… 
(Eu tinha um bibe azul…
Tinha berlindes,
tinha bolas, cavalos, papagaios…
A minha Mãe ralhava assim como quem beija…
E quantas vezes eu, só pra ouvi-la
ralhar, parti os vidros da janela
e desenhei bonecos na parede…) 
Vida!, ralha também,
ralha, se eu te fizer maldades, mas de manso,
como se fosse ainda a minha Mãe…
(Sebastião da Gama)
 
                                  1 de Junho…Dia Mundial da Criança. De todas elas!
Só que continuam muitas sem saber o que é isso de se ser criança. E, lembro aqui, de forma especial, todas as que vivem em campos de refugiados, as escravizadas, as que morrem de fome e de doença, as que não são nunca seres humanos com a dignidade que merecem. Essas, que nunca saberão o que é ser criança mas, que nunca saberão o que é ser adulto também!
Estes dias exigem que, a par dos festejos às nossas crianças, sensibilizemos quem nos rodeia para aquelas que são discriminadas. Mesmo na nossa sociedade europeia vão surgindo, clandestinamente, posturas abomináveis de maus-tratos infantis.
Às vezes, não podemos fazer muito, mas devemos alertar e lembrar que nem todas comemoram este Dia Mundial.
Como seria bom que, cada uma delas, pudesse um dia ler com um ternurento saudosismo, este poema de Sebastião da Gama!

 

sinto-me: criança
publicado por Luis Pereira às 23:32
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28

.favorito

. 25 de Abril Sempre.

. Morte Lenta

. NÓS OS OUTROS

. ANTONIO LUIS PAULINO

. AMOREIRA - OS SEGREDOS D...